Se o Real Madrid joga bem, acontece nada de anormal

Debate MME: Contrataria o Neymar nesta janela por 300 milhões ou em 2019 por 222?
20 de março de 2018
A eterna luta: Cristiano vs Messi; nove rodadas e um Pichichi entre duas lendas
20 de março de 2018
Compartilhe

Dê uma nota pra esse post:

Sobre o Real Madrid sempre falam, pelos menos aqueles torcedores mais saudosistas, que não faz falta jogar bem pra vencer, que é possível fazer gols assim, e até que quase nunca jogam bem. Fica claro que custa muito para reconhecer que o Real Madrid é capaz de jogar bonito, vencer bem e fazer com que o torcedor desfrute de um bom futebol. Contra o Girona, a equipe de Zinedine Zidane passou por momentos assim, abusando de uma velocidade em campo que poucos times são capazes de igualar.

Cristiano Ronaldo fez parte de um excelente jogo com trabalho de equipe (FOTO: AP)

Para a partida contra o Girona, veio a tona todos os registros de uma equipe que deveria estar arrancando os cabelos por conta do tempo sem uma disputa acirrada em La Liga, o que durou muitos meses essa temporada. Essa melhoria representa a perfeição de Cristiano Ronaldo. Ele recuperou este ponto de velocidade que há muito tempo não demonstrava. Tem fome, apetite de gol, mas também tem generosidade e está mostrando em 2018 um nível poucas vezes visto em seus anos no Real Madrid.

Como dizíamos, esse tiro de velocidade, de potência do Real Madrid, também tem muita precisão e trabalho em equipe. Quando era preciso aplicar velocidade, se fazia com Cristiano como alvo, mas quando o segredo consistia em tocar e tocar a bola, era o momento de Kroos, Benzema e um Asensio que voltou a demonstrar que é imprescindível neste Real Madrid.

Os primeiros 30 minutos de cada tempo, e alguns momentos do final, viram um Real Madrid mostrando sinais do melhor possível que são capazes, uma mensagem clara a todos adversários da Liga dos Campeões, que saibam o time que está na disputa. Os Blancos apresentaram um futebol de alta escala, transbordado de potência e habilidade, com subidas em velocidade e dribles, e uma precisão nas finalizações de eficácia goleadora brutal.

Mas ainda assim, mostraram uma defesa vulnerável contra bolas aéreas. Sem Ramos ou Casemiro sequer relacionados, o Girona, e especialmente Stuani, se dedicou a superar mais de uma vez seus marcadores dentro da área, com Carvajal sofrendo em duas ocasiões de bola parada. Esse aspecto fez o time sofrer bastante, mas o aroma que rondava a equipe merengue ontem deixava claro que era uma noite de vitória.

O uruguaio foi incansável na partida, deixou dois gols e se fez presente.

Não seria justo lembrar-se dessa partida como uma onde o Real Madrid sofreu três gols, mas sim pelo futebol deslumbrante que o Girona enfrentou. Se jogam bem, é reconhecido e nada de anormal acontece. Essa é uma realidade absoluta. Jerome Baker Jersey

Autor
Redator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Compartilhe
Lucas Kalebe
Lucas Kalebe
Estudante de jornalismo, loucamente apaixonado por futebol e madridista de sangue blanco. Nenhuma alegria superará a que senti no minuto 93. [email protected]
%d blogueiros gostam disto: