Puskas que pariu, Cristiano Ronaldo!

Varane e o gol de Cristiano: “Foi o mais bonito que já vi”
4 de abril de 2018
Cristiano: “Agradeço à torcida da Juve, nunca passei por algo assim na carreira”
5 de abril de 2018
Compartilhe

Dê uma nota pra esse post:

O futebol nos encanta constantemente. Lindas jogadas, times bem montados taticamente, atuações de gala, raça, dedicação, homenagens, torcida fervorosa. Golaços.

E de tudo que nos encanta mais, sempre estão os golaços. Pinturas. Absurdos. Gols tão inacreditáveis quanto lindos, que deixam todos de boca aberta. Cada um tem o seu tipo de golaço favorito: de primeira, de falta, de longe, no ângulo, jogada em equipe, driblando todos sozinho, voleio/bicicleta, drible desconcertante e finalização, com curva… Entretanto, é sempre bom diferenciar os golaços marcados em situações críticas, jogos decisivos, jogadores importantes.

Alguns golaços, marcados sob certas circunstâncias, entram para história. É o caso do gol de bicicleta feito por Cristiano Ronaldo na partida contra a Juventus, pelas quartas de final da Liga dos Campeões. Os fatores que justificam tal feito são tantos, que o gol já tinha proporções astronômicas no segundo em que alcançou o fundo do gol bianconero.

Foi o 9º gol de Cristiano Ronaldo contra a Juventus, jogando no torneio europeu. São 9 gols em 11 finalizações certas nos sete jogos. São 9 gols em um dos maiores (para alguns, o maior) goleiros da história: Gianluigi Buffon. Com os dois gols, o português bateu um recorde de 10 jogos seguidos marcando gol em Liga dos Campeões. A partida foi fora de casa, em uma eliminatória de Liga dos Campeões. O adversário é o atual vice-campeão deste mesmo torneio. O Real Madrid foi apenas o 7º time a vencer a Juventus em sua nova casa. No Juventus Stadium, a Velha Senhora nunca havia perdido por mais de 2 gols de diferença. Foi o primeiro gol de bicicleta da carreira de Cristiano Ronaldo.

Qual a proporção de um gol desses? Que rumos o futebol toma após esse gol? Em que patamar Cristiano é colocado após tais marcas? O que é esse Cristiano Ronaldo quando joga o maior torneio do mundo? Apenas uma palavra pode resumir bem: doutrina

Resultado de imagem para cristiano ronaldo juventus

Cristiano Ronaldo doutrina a Liga dos Campeões. Jogador com mais vitórias na competição (95), mais gols na competição (121), mais gols na fase de grupos (60 gols), mais gols na fase eliminatória (61), mais gols em final (4), jogador que mais vezes abriu o placar na partida (35), jogador que marcou mais gols em times das grandes ligas (9 em Bayern e Juventus) único jogador a marcar gol nos 6 jogos da fase de grupos, primeiro jogador a atingir a marca de 100 gols por um clube, sete temporadas seguidas marcando mais de 10 gols no torneio, maior artilheiro em uma edição (17 gols em 2013/2014), único jogador com gols em três finais diferentes.

Tudo isso “apenas” na Liga dos Campeões.

O potencial máximo de grandes jogadores é exigido nas maiores competições. São nelas que o valor, qualidade técnica e mental, limite e diferencial são colocados à prova. Para chegar no Olimpo dos Deuses do Futebol é preciso se destacar nessas competições. Atualmente, existem duas que comprovam isso: Copa do Mundo e Liga dos Campeões.

Porém, o limite foi ultrapassado. Cristiano Ronaldo atingiu um nível onde já é maior que o próprio torneio. Iniciado em 1955 como Copa dos Campeões, mudou seu formato em 1992 para Liga dos Campeões. Nesse período, foram 62 campeões diferentes, de 10 países. E, mesmo assim, com toda essa história, em 2018 percebeu que é menor do que Cristiano Ronaldo. Esse é o nível que o português sacramentou com seu gol de bicicleta.

O gol

Que Cristiano Ronaldo tem níveis físicos absurdos todos já sabem. Que sua dedicação e foco atlético são exemplares, isso é história velha. Que sua impulsão no ar é algo absurdo, já foi comprovado lá em 2012, naquele gol de cabeça contra o Manchester United.

Imagem relacionada

Cristiano atingiu uma altura máxima de 2,45m, seus pés ficaram a 80cm do chão. (FOTO: Andy Hooper)

Mas falando sobre a incrível bicicleta da partida de ontem, os dados são mais assustadores.

Se levarmos em conta que Cristiano tem 1,87 de altura, a média que pode ser calculada da impulsão alcançada pelo português é de 50cm. É importante levar em conta que a altura de 2,45m alcançada no impulso vertical é contada da ponta da cabeça até o chão.

Porém, não foi um pulo qualquer. Cristiano mediu o tempo de bola, como iria cair no chão, força e precisão do chute e impulsão correta para alcançar a bola. A altura máxima que a ponta do seu pé foi entre 2,40m~2,44m. Se eu terminasse de escrever aqui, falando apenas quão alto ele chegou, já seria impressionante o suficiente. Mas isso dura até começarmos um comparativo.

O salto de Cristiano foi mais alto do que, por exemplo, Manute Bol, jogador mais alto da história na NBA, com 2,38m.

Cristiano também atingiu uma altura maior do que um urso pardo (2,31m), um SUV Hummer (2,08m), uma rede de vôlei de praia (2,23m) ou até um avestruz (2,30m). Você consegue imaginar isso? São 2,40m de altura, com a perna esticada, chutando uma bola no gol. Pulando a mesma altura  de uma baliza de futebol. Pulando 4cm a mais do que o recorde olímpico de salto em altura. Saltando a 70cm do chão. Um feito digno de uma máquina, um jogador que fisicamente está tão distante dos outros, que chega ser injusto tal competição. Pobre De Sciglio, que achou que conseguiria algo disputando uma bola aérea com Cristiano.

O fato é que, desde que deixaram Ozil de fora (em 2017, no seu gol contra Ludogorets onde chapelou o goleiro e deixou dois zagueiros no chão), não é possível colocar fé nos selecionados para o Prêmio Puskas de gol mais bonito da temporada. Mas, a partir de hoje, qualquer gol que sair nesta temporada não será capaz de se comparar com o de Cristiano. Pode colocar mais um Puskas na conta do português, o segundo.

Cristiano Ronaldo não é desse mundo. Mas sou muito grato por viver na mesma época dessa sua visita intergalática. Justin Tucker Authentic Jersey

Autor
Redator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Compartilhe
Lucas Kalebe
Lucas Kalebe
Estudante de jornalismo, loucamente apaixonado por futebol e madridista de sangue blanco. Nenhuma alegria superará a que senti no minuto 93. [email protected]
%d blogueiros gostam disto: