Emery: “O PSG vem se preparando há anos para ganhar do melhor … e o melhor é o Real Madrid”

Zidane: “Não preciso de um goleiro agora”
6 de janeiro de 2018
Kepa Arrizabalaga será o sétimo goleiro basco no time merengue
6 de janeiro de 2018

Nosso parceiro MARCA entrevistou o treinador do PSG. Segue abaixo, por Juan Castro.

Faz uma manhã fria em Paris, uma cidade bonita, com um clima muito frio, o mesmo que nós sofremos em Saint Germain, en Laye, uma cidade a 45 minutos do centro da cidade francesa, que hospeda o centro de treinamento do clube francês. Lá esperamos Unai Emery (Fuenterrabia, Guipúzcoa, 1971), que chega com Igor, seu irmão e mão direita fora dos gramados. Nós não conhecíamos Unai e ele nos surpreendeu com a sua humildade. Um bom cara. Ele é o técnico do PSG, um dos clubes mais poderosos do planeta.

 

Não sei se você tem tempo para perceber, mas está em um dos melhores elencos do mundo. Você gosta de sua profissão apesar da pressão que tem?

Para responder a isso, volto aos meu começo. Quando era jogador… eu já sentia o futebol com paixão, o que me fez chegar aqui. Em dificuldades, isso ajuda, porque você sente uma grande responsabilidade. Todo o meu crescimento foi devido à paixão e à responsabilidade. Nunca tive metas claras para treinar aqui ou ali. Eu tomei medidas naturalmente.

 

“Este PSG estará melhor preparado do que há um ano contra o Barcelona, incluindo eu”

Unai Emery, treinador do Paris Saint-Germain

OK, mas agora vem o Real Madrid.

Eu joguei jogos, em seu contexto, tão importantes como este, embora sem a importância da mídia deste Real-PSG. Me perguntam muito se eu sinto a pressão. E eu nunca lido com esse conceito. Eu falo de exigência positiva e da responsabilidade de nos preparar o melhor possível para essas duas partidas. Nós seremos o centro do futebol mundial. E vivo com paixão, como o resto da minha carreira. Estou ansioso para o jogo, para poder demonstrar o músculo do PSG. Eu quero jogar, para apreciar o jogo … e ganhá-lo. Sem pressão.

Você disse recentemente que a diferença entre o Real Madrid, o Barcelona e o PSG eram detalhes concretos que eles tinham e você ainda não. Ao que se refere?

O Real Madrid ganhou 12 Champions; Barcelona, cinco; o Milan, sete, embora agora esteja decaído. O PSG é uma nova equipe, que nasceu em 1970, de uma fusão de dois clubes. É uma equipe que, com essa curta história, também é nova desde 2011, depois de passar de capital francês para capital do Catar. Os novos donos fizeram uma nova entidade, mas com um projeto econômico-esportivo, não apenas econômico. E com força, é claro. Este clube quer estar cada vez mais próximo dos grandes da Europa, para combiná-los … e superá-los mais tarde.

¿Aytekin? Parte daquela derrota foi por decisões da arbitragem”

Unai Emery, entrenador del PSG

E ele está conseguindo?

Eliminatórias como essa de Madrid, em fevereiro, são a confirmação de que este objetivo pode ser alcançado. Eu vejo isso como um processo natural dentro de uma exigência alta. Nós temos como obtê-lo. Vencer o Real é uma oportunidade para crescer. É assim que eu vejo isso.

Meu futuro? Ninguém me disse que se eu não ganhar, não vou continuar, vivo o presente “

Unai Emery, treinador do PSG

O povo, na Espanha, vai a esta eliminatória com a memória do embate contra o Barcelona no ano passado. Quantas vezes você já viu esse jogo? Vai servir para preparar este novo embate?

Todos são processos, experiências para este clube, para esta equipe e para este treinador. São experiências que nos preparam para o futuro.

Isso mudaria qualquer coisa se jogasse novamente contra o Barcelona nessas circunstâncias, depois de uma vantagem de 4-0?

Esse empate deve ser dividido em duas partes: no primeiro jogo ganhamos de uma equipe vencedora, como o Barcelona; e no Camp Nou, não soubemos logo responder contra a mesma equipe. Mas … é verdade que existe uma terceira variável que fugiu de nossas mãos: a variável da arbitragem.

Você quer dizer que sem Aytekin [o árbitro do jogo de volta] o 6-1 não teria ocorrido?

Eu quero dizer que os árbitros têm um certo respeito maior à equipes já consagradas. Não voluntário, mas involuntário. Inconsciente, mas há. E tudo isso, com mais um ano, foi melhorado em nosso caso. Ou seja, temos maior capacidade para responder às equipes vencedoras, como o Barcelona ou o Real Madrid: temos maior respeito pelo futebol europeu e mundial; e do órgão de arbitragem da UEFA há um maior respeito por nós para ser o mais justo possível. Meu clube está mais preparado para dar mais um passo em frente no nosso crescimento econômico-esportivo na Liga dos Campeões. E se Aytekin influenciou esse dia? Digamos que houve uma parte dessa derrota condicionada pelas decisões da arbitragem.

Ou seja, há uma diferença em relação a um ano atrás.

Penso que estaremos melhor preparados do que contra o Barcelona há um ano.

Você acha que você era um técnico conservador naquele dia no Camp Nou?

Eu gosto de ouvir as opiniões dos colegas de primeiro nível que me falam sobre sua visão dessa partida. Houve muitas circunstâncias que intervieram. Para mim, foi mais um ensinamento. A responsabilidade no final, e acho que o presidente estava claro, foi compartilhado por todos.

Está jogando primeiro em Madrid. É uma vantagem ou isso já é um mito ao mais alto nível?

Quando os técnicos se conheceram no início da temporada, em Nyon, conversamos sobre isso. Há duas coisas: jogar em casa, a rodada dá uma certa vantagem, mas isso é subjetivo, porque se houver uma prorrogação, um gol da equipe de fora força o time da casa a fazer mais dois, e com menos de meia hora de jogo. E isso também condiciona. De qualquer forma, existem dois lados. Você nunca sabe o que é o melhor e o que é o pior.

Não é importante de onde o dinheiro do PSG vem, outros grandes não os questionam “

Unai Emery, treinador do PSG

Como você vê o Real Madrid? Você está preocupado, por exemplo, que Bale já está bem dentro de um mês?

Gareth é muito bom. Sua descontinuidade não ajuda, mas é muito bom. Se ele estiver bem, será um jogador a ter em conta.

Em uma equipe grande, vale a pena como treinador que, acima de tudo, controle o vestiário, e não apenas ser um especialista tático. Você compra esta frase tão recorrente ultimamente?

Um maior talento no campo, maior capacidade de resposta individual, tática, técnica e coletiva. Mas o trabalho tático é sempre importante, porque deve haver uma ordem. Eu acredito que a gestão coletiva e individual dos vestiários, pelo treinador, nesses níveis, muitas vezes antecede o trabalho tático, pelo menos em volume. Robert Woods Womens Jersey

Autor

Redação Portal Máfia Merengue [MME], notícias diárias atualizadas sobre o Real Madrid.

Redação Máfia Merengue
Redação Máfia Merengue
Redação Portal Máfia Merengue [MME], notícias diárias atualizadas sobre o Real Madrid.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: