Barcelona elimina da Copa do Rei um Real Madrid dividido entre uma etapa finalizada… E um ciclo que ainda não nasceu

Ødegaard é o maior criador de chances de gol na Eredivise e sua volta definitiva ao Real Madrid pode estar próxima de ocorrer
26 de fevereiro de 2019
Vinícius Júnior é convocado pela primeira vez para defender a seleção brasileira principal
28 de fevereiro de 2019

Reguilón em ação pelo Real Madrid contra o Barcelona. Créditos: Antonio Villalba / Real Madrid

Compartilhe

Dê uma nota pra esse post:

Real Madrid perdeu em casa para o Barcelona por 3 a 0 mesmo sendo mais ofensivo. Destaque para Vinicius Junior e Reguilon que não conseguiram finalizar, mas mostraram motivação na partida.

Outra noite extremamente infeliz para os madridistas no Santiago Bernabéu. Um novo resultado desastroso, que não deveria ocorrer em um clube dessa magnitude… E jamais em uma frequência tão elevada como vem acontecendo.

O Real Madrid está eliminado da Copa do Rei após perder para o Barcelona por 0-3. Varane marcou contra e Suárez, longe de seu melhor momento de forma, marcou duas vezes. É deprimente que o Madrid ressuscite jogadores que vem demonstrando pobre rendimento.

Por mais que os títulos passados tenham amenizado resultados patéticos como o de hoje, este tipo de vexame vem acontecendo em um volume inaceitável, sobretudo nos clássicos. Pelo fato do Real Madrid ser gigante e, sua torcida, nobre, resultados como o de hoje não deveriam nem ser cogitados. A torcida merece respeito, não essa e outras vergonhas.

Domínio absoluto… Mas sem precisão

O Real Madrid foi soberano nos primeiros 45 minutos. Dominou as ações e complicou a construção de jogo do Barcelona, levando perigo a Ter Stegen e estando próximos de marcar gols. Não mereceu abrir e ampliar o placar… Porque não houve precisão.

Vinícius Júnior finalizando à meta de Ter Stegen. Créditos: Antonio Villalba / Real Madrid

Vinícius Júnior infernizou o lado direito culé, foi novamente a arma ofensiva mais perigosa da equipe, mas pecou nas finalizações. O brasileiro teve três chances claras, mas finalizou mal. Ainda assim, junto a Reguilón, foi o melhor da equipe. É fato que deve desenvolver suas finalizações e isso é um ponto importante do seu jogo. Entretanto, é igualmente válido lembrar que é um menino de 18 anos, tem coisas a melhorar como qualquer outro… E que é incrível que já seja uma referência da equipe em tão pouco tempo.

Leia também: Vinicius Junior é convocado para a seleção brasileira pela primeira vez

O castigo do Real Madrid veio no segundo tempo… E foi merecido

É como se diz popularmente: quem não faz, leva. Suárez abriu o placar após passe de Dembélé e atraso de Sergio Ramos na antecipação. O uruguaio avançou livre até a área e o capitão poderia ter encurtado o espaço do atacante.

Pouco depois, chegou o segundo gol com uma sucessão de erros madridistas. Sergio Ramos estava fora de posição e voltou como “David Luiz”, Casemiro errou a cobertura a Reguilón e Varane não conseguiu cortar o cruzamento, marcando contra.

O último gol foi originado em um contra-ataque, no qual Casemiro cometeu pênalti infantil em Suárez, que converteu a cobrança, fechou o placar e confirmou nova partida abaixo de um bom nível do volante brasileiro.

Derrota triste… Porém, justa

Apesar do domínio merengue no primeiro tempo, seria errôneo dizer que o placar foi um castigo exagerado. Aos que reclamam do pênalti sofrido por Vinícius no primeiro tempo, recordo-lhes que um dos valores do clube é não buscar desculpas nos árbitros. Um pênalti não marcado será justificativa para um 0-3 no mesmo dia que um coelho bater asas e sair voando.

O Real Madrid tentou até o final. Isso é o valor mais importante do clube e é louvável que tenha sido honrado. Acreditou a todo momento, isso é inegável, mas pagou por sua falta de precisão, pelo péssimo planejamento futebolístico para a temporada 2018/2019… E por erros do comandante. Aos que ainda acreditam que o placar foi injusto, deixem-me apontar reais pontos falhos

Vázquez em disputa pela posse de bola. Créditos: Víctor Carretero / Real Madrid

Não é possível ter sucesso com um jogador limitado como Lucas Vázquez de titular. É inadmissível que a lendária camisa ‘7’, de Raúl e Cristiano Ronaldo, seja de Mariano, cortado até do banco nos jogos importantes. É absurdo que o maior goleador da história do clube saia e não chegue uma reposição qualificada. É irracional que Benzema não tenha uma concorrência efetiva pelo posto de 9. É deprimente, que jogadores desmotivados como Bale e Marcelo ainda façam parte do elenco. E é inadequado, apesar de nos deixar felizes por ser brasileiro, que um jovem de 18 anos carregue o time nas costas.

O ciclo foi maravilhoso… Mas é hora de iniciar outro… E de estarmos todos juntos

O elenco das quatro Champions em cinco anos foi um dos melhores da história. Os títulos? Inesquecíveis e especiais. Mas tudo chega a um fim… E no futebol não é diferente. Os gestores merengues acertaram na política de contratações, mas pecaram nas renovações pontuais imediatas.

Aponto apenas alguns dos muitos pontos envolvendo um grupo que está envelhecido e muitas peças que estão claramente desmotivadas. Para que se mantenha a ilusión, é preciso renovar. Por respeito e proteção à imagem desses super campeões, este estupendo ciclo deve ser preservado e corajosamente encerrado, com o merecido carinho, para que o próximo possa chegar, ser ainda mais brilhante e que o Real Madrid reconquiste, novamente, o seu equilíbrio.

Comemoração da 13ª Champions em Kiev. Kai Pfaffenbach / Reuters

Os madridistas de verdade estão ao lado do clube em todos os momentos, sobretudo nos ruins. A temporada é conturbada, assim como o momento… E só há uma coisa a fazer: estar juntos. O clube passa por uma fase de transição, já superou adversidades piores… E os momentos de glória irão retornar em breve se a união prevalecer.

Não apenas pelo conhecimento que tenho e pelos meus estudos que envolvem a gestão futebolística, mas também por ser madridista de coração, torço para que alguém da cúpula merengue possa ler esse texto e se sensibilizar, pois me prontifico desde já a contribuirSeria uma honra.

 

Autor

Bacharel, Licenciado e Especialista em Educação Física.
Mestre e aluno de Doutorado em Desenvolvimento Humano e Tecnologias.
Treinador de futebol habilitado pela The FA (Inglaterra) – Nível 1.
Idiomas: Português (brasileiro), Inglês, Espanhol e Italiano.

Instagram e Twitter: @ericmrlima
E-mail: [email protected]
Site: mafiamerengue.com


Compartilhe
Eric Lima
Eric Lima
Bacharel, Licenciado e Especialista em Educação Física. Mestre e aluno de Doutorado em Desenvolvimento Humano e Tecnologias. Treinador de futebol habilitado pela The FA (Inglaterra) - Nível 1. Idiomas: Português (brasileiro), Inglês, Espanhol e Italiano. Instagram e Twitter: @ericmrlima E-mail: [email protected] Site: mafiamerengue.com

1 Comentário

  1. […] cumprir 100 jogos como profissional na noite de ontem, o jovem de 18 anos pode se animar após uma melancólica eliminação pelo seu clube. Vinícius conquistou a titularidade no Real Madrid, vive grande momento e chega a […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: