A vida do Real Madrid sem Casemiro

O novo velho Real Madrid
16 de novembro de 2018
Van Dijk: “Ramos não é o melhor”
17 de novembro de 2018
Compartilhe

Dê uma nota pra esse post:

Solari terá de continuar a reconstrução do Real Madrid, a partir de agora, sem Casemiro, peça fundamental no time merengue nas últimas três temporadas. O brasileiro terá pelo menos um mês de folga devido a um entorse de fissura.

Contra o Celta, quando o brasileiro saiu do campo aos 22 minutos, Ceballos foi o escolhido para substituí-lo, mas isso não deixou de ser uma solução de emergência que o argentino tomou no calor do momento. Ceballos funcionou, em Vigo, mas agora o treinador tem mais tempo para refletir ao escolher o homem ideal para ocupar a vaga de Casemiro.

Zinedine Zidane quase sempre chamou Toni Kroos para substituir o brasileiro quando ele estava lesionado, e a fórmula funcionou. Das 18 ausências de Casemiro por problemas físicos, 14 foram supridas com o alemão. Zizou, então, colocou Mateo Kovacic no lugar de Kroos em nove oportunidades. Com a fórmula Kroos, o Real Madrid somou oito vitórias e seis empates.

Mateo Kovacic também substituiu Casemiro em algumas ocasiões. Na vitória contra o Sporting por 1×2 (16-17) e no último derby de LaLiga disputado no Calderón, contra o Atlético de Madrid, vencendo por 0x3. Apenas em um jogo, Zinedine Zidane optou por Marcos Llorente, substituição teoricamente natural para suprir o Casemiro lesionado. Foi no ano passado contra o Espanyol, no Cornella, e o Real Madrid perdeu por 1-0, que até agora é a única derrota do Real Madrid sem Casemiro em campo devido à lesão. O saldo não é ruim. As 18 ausências de Casemiro foram devido a problemas físicos e nessas, foram 11 vitórias, seis empates e uma derrota, com um recorde de 53 gols a favor e 21 contra.

A OPÇÃO CEBALLOS

Solari provavelmente terá três dias para tomar uma decisão, que talvez será entre Ceballos e Kroos. O espanhol atuou em um nível muito bom em Balaídos, com um gol. Além disso, ele também brilhou com a equipe espanhola em Zagreb, provando que está em um ótimo nível hoje. Um jogador com uma grande técnica individual que volta a ter confiança depois da saída de Zidane, que nunca o usou quando Casemiro foi lesionado. Para o francês, Ceballos era um jogador mais ofensivo e não estava preparado para jogar na função de Casemiro.

A outra alternativa com mais opções é a de Toni Kroos, um jogador com o máximo de experiência e que trabalha como um relógio na distribuição. Não é a posição que ele mais gosta porque ele não tem a agressividade defensiva necessária nessa posição, mas ele sempre cumpre a nota fundamental, como demonstrado pelo mandato de Zidane. É verdade, é claro, que esta temporada não ficou à vontade nas vezes em que Lopetegui o usou naquela posição. De fato, o alemão deixou uma frase que soou como uma queixa durante a última parada das seleções. “Eu não sou um Casemiro.”

As opções de Fede Valverde e Marcos Llorente são praticamente descartadas, pelo menos nas partidas importantes que o Real Madrid terá agora, tanto em LaLiga como na Champions. Na Copa, em 6 de dezembro contra o Melilla, sua chance pode vir. O objetivo do Casemiro é retornar à equipe para a Copa do Mundo de Clubes em Abu Dhabi, onde o clube merengue buscará revalidar o título de melhor time do mundo pelo terceiro ano consecutivo.

Autor
Presidente [Fundador] PORTAL MÁFIA MERENGUE [MME]

Capitão Fundador e Presidente do PORTAL MÁFIA MERENGUE [MME]🔥
@mafiamerengue
Associado e Sócio do @cruzeiro
À glória do Grande Arquiteto Do Universo!
www.mafiamerengue.com


Compartilhe
Carlos Pacheco
Carlos Pacheco
Capitão Fundador e Presidente do PORTAL MÁFIA MERENGUE [MME] @mafiamerengue Associado e Sócio do @cruzeiro À glória do Grande Arquiteto Do Universo! www.mafiamerengue.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: